Pirâmide da Aprendizagem



Um psiquiatra norte americano chamado William Glasser, especializado em saúde mental e comportamento humano, tem uma de suas mais famosas pesquisas, batizada de Teoria da Escolha e é aplicada até hoje pelo instituto que leva seu nome.


O ponto central dessa pesquisa, consistia em uma mudança no paradigma do ensino: passar o estudante de agente passivo no processo de aprendizagem, onde apenas recebe conteúdos, para agente ativo, onde há participação na construção desse conhecimento.


Segundo esse estudo, apenas uma parte do conhecimento é assimilado de acordo com a maneira com que você estuda. Se você apenas faz uma leitura de algum conteúdo específico, uma porcentagem apenas do que você lê será retida, e a mesma seria menor do que se o mesmo conteúdo lhe fosse explicado por alguém, por exemplo. Com isso, o sentido da pesquisa é afirmar que o posicionamento ativo daquele que aprende, durante o processo, assegura um melhor aprendizado. Para ilustrar essa teoria, temos o desenho acima.


Vamos aos pontos:

10% do conteúdo é aprendido quando lemos;

20% do conteúdo é assimilado quando escutamos;

30% é aprendido durante o ato de assistir/observar algo;

50% é assimilado quando cominamos escuta e observação;

70% é aprendido quando discutimos, conversamos, perguntamos e debatemos o tema;

95% do conhecimento é aprendido quando realizamos o ato de ensinar a alguém, explicando, resumindo, aquilo que acreditamos já aprendido.


Sem dúvidas é um estudo extremamente interessante! Mas e você, concorda com esse modelo? Como você gosta de aprender? Em qual etapa você acredita que aprende mais? Deixa sua resposta nos comentários.

Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.