Crise?


Em tempos de crise o mercado é assolado por pessoas que buscam a todo custo se “manterem no jogo”. O espaço que antes era para um grande número de pessoas, fica cada vez mais reduzido. Não quero parecer pessimista. Então, que tal observarmos toda essa situação por um outro ângulo?

A crise pode ser boa. Calma! Eu vou explicar.

O mercado é cruel. Não perdoa e não dá espaço para erros. Ou você “joga o jogo” e vence, ou você está fora. É “engolido” por ele. Em meio à crise, não há espaço para todos e só os melhores se sobressaem. É isso mesmo que você leu, só os melhores permanecem.

A principal característica do ser humano é a sua capacidade de adaptação. Encare a crise como uma mudança crucial e busque uma nova forma para se manter firme. Como eu disse anteriormente, não há espaço para todos, mas o melhor nem sempre é o mais rico ou de maior nome. A crise renova! É nisso que você precisa focar! Com toda mudança, surge o novo e sempre haverá espaço para novidades. Modelos obsoletos de negócios tendem a ruir e você, que antes ocupava uma situação diferente nesse “jogo” pode agora, quem sabe, assumir um lugar mais interessante.

Não é estranho observar que o número de empreendedores aumenta drasticamente em épocas assim. Para citar o Brasil, mais de 1,5 milhão de empresas foram abertas entre Janeiro e Setembro de 2016, o maior número nos últimos 6 anos. Mas calma, não adianta fazer as coisas somente no impulso. Planejamento se faz ainda mais importante em épocas como essas, afinal de contas, um erro pode ser fatal.

Ponha suas ideias para fora, trace metas e faça novos planos de negócio. Veja a viabilidade de seus projetos e caminhe rumo a realização dos mesmos. Quem sabe não é chegada a hora de realizar aquele sonho antigo? A Checkmate está aí para lhe dar uma mãozinha nessa caminhada. Acredite no seu potencial e na sua criatividade. Para encerrar, não se esqueça: “A distância entre loucura e genialidade é medida apenas pelo sucesso”. Então persiga o seu!


Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.