Como é a percepção da sua marca?


É comum encontrarmos na internet pesquisas e estudos que revelam as marcas mais influentes, mais confiáveis do mercado. Nesse ano mesmo de 2017, no mês de abril, a Ipsos realizou um estudo onde revelou as 10 marcas mais influentes do Brasil. Mas em agosto, a mesma realizou um estudo em 23 países, a fim de saber: qual o país mais receptivo à publicidade?

Pois bem, adivinhem quem saiu na frente? O Brasil. Mesmo em tempos obscuros, de “crise econômica” e de retração do mercado, a valorização das marcas pela população aumentou drasticamente. O interessante desse levantamento, é que o mesmo não foi realizado apenas no cenário atual do país, ele ocorreu em um momento pré-crise em 2014, e em 2016, dois anos após a crise instalada.

Mesmo diante de todos os pontos negativos decorrentes da retração do mercado, a fidelização por parte dos clientes, levada pela confiança depositada nas empresas aumentou mais de 10 pontos nos critérios analisados. O que se percebe também com isso, é que não se trata apenas da qualidade dos produtos ou serviços adquiridos, mas também dos valores que essas marcas representam. Figurando sempre no topo de pesquisas como essa, a esmagadora maioria da população gostaria que suas marcas fossem facilitadoras para fazerem a diferença no mundo, o que torna o lado ideológico por de trás das marcas ainda mais importante.

Por ser um dos países onde a população, que tem acesso à internet, passa mais tempo conectada, a necessidade das marcas terem presença digital se faz ainda maior. Com as taxas de conversão em vendas cada vez mais altas, fica cada vez mais evidente a necessidade de se investir nesse tipo de publicidade. Transmissão de valores, proximidade no contato com os clientes, engajamento e muito mais vantagens que podemos enumerar que somente o marketing digital pode proporcionar, com uma excelente relação custo x benefício.

Os números falam por si só:*

Abaixo seguem os percentuais de brasileiros entrevistados, que afirmam realmente prestarem atenção a anúncios, de acordo com o seu meio de veiculação:

(Posição BR)

TV 65%

Laptop/ Desktop 55%

Jornais e Revistas 52%

Cinema 52%

Rádio 49%

Celular 48%

Outdoors/ OOH 48%

Tablet 40%

Percentual que afirma gostar dos anúncios

TV 60%

Laptop/ Desktop 56%

Cinema 55%

Jornais e Revistas 51%

Rádio 48%

Celular 46%

Tablet 46%

Outdoors/ OOH 46%

Já que “contra números não há argumentos”, analise os números de dispositivos móveis como celulares, tablets e laptops em comparação a rádios, outdoors, jornais/revistas e até mesmo a TV (que agora também já possui acesso à internet) e tire suas próprias conclusões. Esses números só crescem e a tendência é de que continuem assim. Além disso, o investimento nesses meios é bem mais barato. Em tempos de “crise” ou não, não há desculpas para manter o seu negócio “mudo”, muito pelo contrário, suas estratégias de comunicação devem ser ainda mais o foco para a virada de jogo que você precisa no mercado.

Entre em contato com a gente, juntos podemos mudar a realidade do seu negócio, e virar o jogo a seu favor.

*Fonte: https://www.ipsos.com/pt-br


10 visualizações